Como identificar e tratar baixa autoestima?

tratar baixa autoestima
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

A baixa autoestima pode afetar crianças, jovens e adultos. Surge com sinais discretos no dia a dia, mas pode evoluir para doenças sérias como depressão ou ansiedade. Por isso, é preciso conseguir reconhecer os sinais e apoiar quem está precisando de apoio. 

O site Sou Dona da Minha Vida, especializado em apoiar o empreendedorismo, preparou uma matéria sobre Autoestima. Afinal de contas, para conseguir lidar com negócios e dinheiro, é importante a pessoa estar bem consigo mesma antes de tudo. E mesmo se o seu foco não for de negócios, o tema é importante para um olhar mais carinhoso sobre família e amigos.

A autoestima está diretamente ligada à forma como a pessoa se relaciona com ela mesma. Quando consegue se valorizar diante do espelho – por dentro e por fora – pode ser uma indicação de que lida bem com sua autoimagem, sua realidade de pontos fortes e pontos a desenvolver.

Porém, quando essa pessoa somente consegue enxergar defeitos e fraquezas, sem ver o que também tem de bom, pode caracterizar comportamentos ligados a uma baixa autoestima.

O que é autoestima?

É a qualidade de quem se valoriza, de quem tem confiança em quem se é.

Envolve crenças, percepções e atitudes individuais. E acredite: mesmo a mais popular das pessoas também pode ter momentos ou crises de baixa autoestima.

Por isso, não estamos falando de algo que seja específico de uma classe social, gênero, tipo físico ou nível intelectual. De forma alguma. É uma situação democrática: pode atingir todos e qualquer um.

Como identificar e como tratar baixa autoestima?

1) Comportamentos que podem ser sinal de alerta (Clique aqui para ver a lista com 14 exemplos)

2) Dicas práticas de como tratar baixa autoestima (Clique aqui para ver a lista com 8 dicas)

Peça ajuda profissional: baixa autoestima tem tratamento

Em resumo, grande parte da população que sofre de baixa autoestima vive isso sem nem perceber. E o perigo é esse tipo de comportamento dar origem à doenças como depressão e ansiedade.

Mas, se você está tendo a oportunidade de se perceber nesse lugar, você tem sorte.

Ao sentir dificuldade de tratar sozinho deste assunto, não hesite em procurar ajuda de um profissional de psicologia o quanto antes.

Acima de tudo, reconheça que precisa de ajuda.

O tratamento profissional está disponível tanto em serviço privado, como em serviço público. E faz grande diferença na aceleração da curva dessa recuperação mental e física.